Diário de um poeta

Aqui, onde os sonhos possuem as madrugadas e seguem em frente no arrepio do destino destes poemas de amor. Fica comigo, porque estou contigo poemando-te. Se por acaso eu não estiver, sabe que sempre estou e te estou. Sou uma vertigem no-em-ti.

sexta-feira, junho 16, 2006

Criação

És barro
Dúctil, vivo,
fecundo
óvulo de mim
Repara
Mesmo se ainda não és
Ainda que sejas porque te crio
Repara
Modelo-te
Ponto a ponto
Nervura a nervura
Intimidade a intimidade
Órgão a órgão
Repara
Te ergo
Te insuflo alma e paixão
Instalo-me em ti
Na crista dos sonhos
Repara
Aqui estás
Rebelde ao banal
Estrangeira ao repetido
Minha completa criação
Repara agora
Púbis da vida
És-me
Sou-te
Seremos

3 Comments:

  • At quarta-feira, junho 21, 2006 9:02:00 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    Incrível!
    Difícil é escolher uma delas.
    Leio uma e penso: aqui está a minha preferida; mas lendo outra,
    é o suficiente para me perder na
    escolha.
    Posso dizer que tú és inspiração
    dos deuses.
    PA-RA-BÉNS ! !

    Dórica

     
  • At quinta-feira, junho 22, 2006 11:40:00 da tarde, Blogger Carlos Serra said…

    És gentil, muito obrigado.

     
  • At segunda-feira, julho 31, 2006 7:44:00 da manhã, Anonymous Anónimo said…

    Meu doce Criador!
    Eis-me mulher
    doce e viva...parída de ti!
    Repara
    vê o que hoje sou
    minha alma em fatal melancolía
    inóspita...momentâneamente
    por não poder te-ter criador adorado...
    mas...nada há de ser
    Repara
    tenho-temos
    a suavidade do prazer trocado...tocado...modelando-me;
    Se me aborrece a luz do dia
    tenho comigo a sombra da noite
    que muito me agrada...
    tudo quieto está,tudo calado;
    Não há ave que cante
    só meu canto...melodia de ti!
    Repara
    teu ponto em minha nervura
    total sedução...queima paixão
    desta tua instalação...estação
    está em ação...tua penetração
    mais completa criação
    estrangeira sou...em teu corpo estou
    gemedo em cada toque teu
    fêz-me tua
    faz-me vida
    sendo-te...sendo-me
    sou-te...somos-nos!

     

Enviar um comentário

<< Home