Diário de um poeta

Aqui, onde os sonhos possuem as madrugadas e seguem em frente no arrepio do destino destes poemas de amor. Fica comigo, porque estou contigo poemando-te. Se por acaso eu não estiver, sabe que sempre estou e te estou. Sou uma vertigem no-em-ti.

terça-feira, junho 20, 2006

Crisálida

Olha, sabes qual é
O segredo da crisálida?
É assim:
Nada nela é
Porque
Tudo está a ser
Fluido
Tensão
Indefinição
Espasmo
Recomeço
Tal como
rigorosamente
A minha busca
De ti