Diário de um poeta

Aqui, onde os sonhos possuem as madrugadas e seguem em frente no arrepio do destino destes poemas de amor. Fica comigo, porque estou contigo poemando-te. Se por acaso eu não estiver, sabe que sempre estou e te estou. Sou uma vertigem no-em-ti.

quinta-feira, julho 06, 2006

Estrada


Um dia um deus perverso e bom
Inventou uma estrada daqui até aí
Mas porque lhe era caro o dom
Tirou-a para eu ficar junto de ti

1 Comments:

  • At sexta-feira, julho 07, 2006 6:53:00 da manhã, Anonymous Anónimo said…

    "oh!infinito amor!!!...qual Deus não teria tamanha complacência?...tens dúvidas ainda amor meu?...lembra pois,o arqueiro Kafka...recebeu deste mesmo Deus,a flexa que em nós lançou...atngindo-nos...unindo-nos...num só mundo!...a estrada?...foi só ilusória...uma estória...para então vivermos...a nossa história!"

     

Enviar um comentário

<< Home