Diário de um poeta

Aqui, onde os sonhos possuem as madrugadas e seguem em frente no arrepio do destino destes poemas de amor. Fica comigo, porque estou contigo poemando-te. Se por acaso eu não estiver, sabe que sempre estou e te estou. Sou uma vertigem no-em-ti.

segunda-feira, julho 03, 2006

Sonhos contidos


Cada um dos meus sentidos é um poema erecto de sonhos contidos, sabias? Um girassol para ti erguido, uma reverência contínua a ti.

1 Comments:

  • At terça-feira, julho 04, 2006 2:49:00 da manhã, Anonymous Anónimo said…

    Amantíssímo Poeta meu!..."contida estou neste inverno sombrío...e,só agora amante,meus sentidos através dos ramos e hastes desta flôr em côr...e,em alegre êxtase seguem!...se com vazios os campos já se despem...não mais agora...todo o sentido da luminosa imagem vigora!...como um girassol que alça o explendôr dourado à sua hora..."nossa hora"!!!"

     

Enviar um comentário

<< Home