Diário de um poeta

Aqui, onde os sonhos possuem as madrugadas e seguem em frente no arrepio do destino destes poemas de amor. Fica comigo, porque estou contigo poemando-te. Se por acaso eu não estiver, sabe que sempre estou e te estou. Sou uma vertigem no-em-ti.

sábado, setembro 30, 2006

Utopia

Hoje solenemente proclamo este dia
o dia da utopia
o dia das coisas densamente realizáveis
o dia em que os sonhos que somos nos são

Me dizes que a utopia é coisa que não se realiza nunca?
Mas não, estás enganada completamente enganada
a utopia é sonho que dia a dia se realiza
espanto a espanto
que se cumpre na juventude das albas
utopia é isto de nos fazermos
em cada semente do amanhã
no cacimbo que protege cada ninho dos sonhos
utopia é uma genuflexão do passado diante do futuro
utopia é isto de eu te dar vida
nos cílios do vento
nas encostas das madrugadas
nas coxas do futuro que é hoje
aqui onde és o êmbolo deste poema

Sabes que quando te canto
as estrofes se ajoelham
e a melodia se retesa
à porta do meu êxtase?

1 Comments:

  • At domingo, outubro 01, 2006 7:15:00 da manhã, Anonymous Anónimo said…

    Meu Poeta...Meu Amor!

    Oh! Arauto
    anjo mensageiro
    este teu proclamar
    ordenado está...
    Já então vejo brilhar
    estrela da manhã...utopia!
    Ouço hinos...entoados louvores
    neste templo sacro...que te sou
    orago de mim!
    Vejo surgir aurora da liberdade
    Libertos somos
    sem fim...sem fim...
    Infinitamente Sim!
    Sonho sonhado no passado
    do em-mim sem-ti...ilusório
    era assim...te pensava assim
    homem de mim!...Um instante nos uniu...após um silêncio quimérico
    foi assim...foi assim!
    Sonho sonhado no presente
    dos sonhos que somos nos são
    ósculo o horizonte,as madrugadas
    do presente,futuro que me és...
    a genuflexão diante deste tempo
    faço eu...rendida!
    Através de nuvem celeste
    logo faz chover
    o hedonismo contido na certeza
    no tocante à minha eterna fidelidade...utopia
    criou em mim
    uma sã dependência
    Vida...da-me vida meu amor...
    mais ainda...fome de eternidade
    da-me tambem, mandato divino!
    Cumprirei...tão solene!!!

    Amante, quando aqui me cantas
    me encanta e encontra
    o ponto para qual converge
    minha aspiração
    minha ternura
    meu amor
    meu desejo bate à porta do teu êxtase...
    adentro-te...
    sendo noite...sendo dia
    alba dia
    melodia retesada
    meu corpo
    teu corpo
    Utopia...Utopia!!!

     

Enviar um comentário

<< Home