Diário de um poeta

Aqui, onde os sonhos possuem as madrugadas e seguem em frente no arrepio do destino destes poemas de amor. Fica comigo, porque estou contigo poemando-te. Se por acaso eu não estiver, sabe que sempre estou e te estou. Sou uma vertigem no-em-ti.

sábado, outubro 21, 2006

Apreciação de Ezra Chambal



Semanário O País, edição de 13/10/06, p.15. O título que surge na fotografia não é a do livro, mas uma primeira formulação, surgida neste blogue.

1 Comments:

  • At segunda-feira, outubro 23, 2006 6:23:00 da manhã, Anonymous Anónimo said…

    Meu amor meu Poeta,

    A escrita linear carrega emoção, boa emoção, quando se é poeta.No que toca ao sentimento, na poesia,como em toda a arte,a comunicação estará pelo menos implícita.A bipolaridade é fatal:só se transmite o que se sente a quem é sensível.
    Andamos pelas areias e voamos pelas estrelas por força maior do que o poder do julgamento condenatório.
    Parabéns querido poeta...
    Teus versos...são os poemas que te não guardou...deixou cair em ventos da madrugada...para no alvorecer..."os homens todos, acordarem mais doces".Adoro-te!

     

Enviar um comentário

<< Home