Diário de um poeta

Aqui, onde os sonhos possuem as madrugadas e seguem em frente no arrepio do destino destes poemas de amor. Fica comigo, porque estou contigo poemando-te. Se por acaso eu não estiver, sabe que sempre estou e te estou. Sou uma vertigem no-em-ti.

quarta-feira, dezembro 20, 2006

Amorar-te

Em dias como este
absolutos de ti
apenas me resta
amorar-te
na frincha do espanto

2 Comments:

  • At quarta-feira, dezembro 20, 2006 11:48:00 da manhã, Anonymous Gabi Ninck said…

    Homem,

    Outros dias seguirão
    amorar-te no absoluto
    não apenas resta-me
    na frincha do espanto
    seguirei, verei, estarei...
    no amor sem fantasia
    sem utopia...
    presença do que já foi... sendo-me
    Sou-te...amorando-te em cada dia
    de mim...de ti
    deste novo dia

     
  • At quarta-feira, dezembro 20, 2006 7:36:00 da tarde, Anonymous Vertigem said…

    Poeta dos meus sonhos,

    Declaro feriado
    No mundo dos sonhos
    No dia em que és meu sem limite
    No dia em que me amoras
    Muito além das linhas da vontade

    Hoje é feriado
    É dia de amorar
    De saltar a barreira do sonho
    Para te encontrar na nossa madrugada.

    Hoje vou amorar-te
    Na alma...
    Na vida...

    Espero-te
    Na noite...

    Tua!

     

Enviar um comentário

<< Home