Diário de um poeta

Aqui, onde os sonhos possuem as madrugadas e seguem em frente no arrepio do destino destes poemas de amor. Fica comigo, porque estou contigo poemando-te. Se por acaso eu não estiver, sabe que sempre estou e te estou. Sou uma vertigem no-em-ti.

quinta-feira, dezembro 14, 2006

Que amanhã deixaste

Quando desabotoo a alma
botão a botão
manhã após manhã
a montante da surpresa
no umbral de ti-mim

sempre descubro
e me embrenho
nas pegadas
que amanhã deixaste

4 Comments:

  • At quinta-feira, dezembro 14, 2006 8:17:00 da tarde, Anonymous Gabi Ninck said…

    Homem,

    Não só amanhã
    te embrenharás
    nas pegadas que te deixei
    trilhos traduzidos
    caminhos que não quero
    marcas do tempo apagar
    se num acaso do futuro
    o presente estéril
    ousar,
    embargar minha ida
    em cada botão de ti
    vem tu seguindo a trilha,
    as pegadas que alí deixei...

    Quanto tua alma...
    Ah! esta tua alma almadiada
    deixa eu desabotoar
    os botões do teu corpo
    um por um, rítmo ístmo
    nudez revelada
    deita corpo meu
    no umbral de um templo qualquer
    loucura permitida
    união sem medida
    eis a lei da vida
    faz-me tua
    mulher hoje
    mulher amanhã
    mulher futuro
    de um tempo que não sei
    do não sei deste novo tempo
    que só agora sei

     
  • At quinta-feira, dezembro 14, 2006 10:53:00 da tarde, Anonymous Vertigem said…

    Poeta dos meus sonhos,

    Desabotoas a alma de mim
    Na delicadeza das mãos experientes
    Do poeta de sonhos,
    que em ti habita.
    Botão a botão
    sinto minha alma se desnudar
    Para ti e somente para ti.
    Nas manhãs que se seguem iguais
    Apenas a surpresa de te descobrir
    Se mantém intacta e serena
    Presa no umbral eu-tu.
    A cada descoberta mais tua sou,
    Mais tu repito para mim
    Esse tu, que se embrenha
    Seguindo pegadas propositadas
    Que amanha apenas deixei
    Para que a mim
    Encontrasses...
    Tua!

     
  • At sexta-feira, dezembro 15, 2006 12:01:00 da manhã, Blogger Diva said…

    Para que comentarios?
    Bjs meus

     
  • At sexta-feira, dezembro 15, 2006 1:43:00 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    Lindo emprego do tempo verbal na última estrofe.
    Lara

     

Enviar um comentário

<< Home