Diário de um poeta

Aqui, onde os sonhos possuem as madrugadas e seguem em frente no arrepio do destino destes poemas de amor. Fica comigo, porque estou contigo poemando-te. Se por acaso eu não estiver, sabe que sempre estou e te estou. Sou uma vertigem no-em-ti.

sábado, janeiro 13, 2007

Joana

Joana acomodou filho
Joana amarrou capulana
Joana pilou milho
Joana avivou carvão
Joana amassou xima
Joana terminou caril
Joana estendeu esteira
Joana sentou
Joana comeu
Joana dormiu

Joana acordou
dumba nengue Xiquelene

4 Comments:

Enviar um comentário

<< Home