Diário de um poeta

Aqui, onde os sonhos possuem as madrugadas e seguem em frente no arrepio do destino destes poemas de amor. Fica comigo, porque estou contigo poemando-te. Se por acaso eu não estiver, sabe que sempre estou e te estou. Sou uma vertigem no-em-ti.

domingo, março 11, 2007

A liberdade

Consegui finalmente a liberdade
de não poder libertar-me de ti

(Não são as asas servas dos pássaros
e não são as árvores prisioneiras das raízes
e não são umas e outras por isso livres?)

6 Comments:

  • At domingo, março 11, 2007 4:47:00 da tarde, Blogger Sara said…

    Nao sao as asas prisioneiras por serem livres? Nao sao os amores prisioneiros por serem livres? Que e o amor senao a liberdade da prisao?

     
  • At domingo, março 11, 2007 4:54:00 da tarde, Blogger Aut said…

    Afinal, esta é a perpétua condenação dos amantes.

     
  • At domingo, março 11, 2007 8:53:00 da tarde, Anonymous Vertigem said…

    Poeta dos meus sonhos,

    Liberto que estas,
    finalmente encontraste a continuação
    não sem antes perceberes
    que é nas minhas reticencias que vives.

    Porque queres liberdade
    fora de letras e canetas
    quando te percebes
    preso a mim
    sem chaves de metal?

    Estas preso na liberdade
    da tua vontade errante,
    estas liberto na prisão
    de sentimentos puros.

    Como podes tu te libertar de mim
    quando eu em ti me aprisiono com prazer,
    se em mim vives por querer
    nas amarras desconhecidas de um sentimento livre.

    Vais e voltas como vento,
    voas como brisa em folhas verdes
    rompes índicos de mil tons
    e te acabas em mim nessa liberdade
    de não poderes te libertar de mim e em mim.

    ( Só é livre de verdade quem está preso na vontade de quem ama de verdade)

     
  • At terça-feira, março 13, 2007 2:57:00 da manhã, Anonymous serenidade said…

    Para sermos livres precisamos apenas ter sonhos,esperança e força.A luta com certeza é ardua,mais é justa,diante do querer estar livre para vc!!E estando livre para vc, me deixo por ti prender,enfim,a liberdade nada mais é que sentir-se preso...por nossa propria vontade!

     
  • At terça-feira, março 13, 2007 10:52:00 da manhã, Blogger Diva said…

    Liberdade...
    Diz-me poeta, porque precisamos de algo mais quando temos vento nos cabelos e temos linhas e texturas desconexas como ondas do mar no pensamento?
    Liberdade e somente ela nos permite viver vivendo!
    Bjs meus

     
  • At quinta-feira, março 15, 2007 6:00:00 da manhã, Anonymous Gabi Ninck said…

    Homem, querido Homem

    Esta liberdade
    por te conquistada
    não é de toda tua...é nossa.

    (Não, este teu pensar é por mim refutado.Explico-te: Asas são por muitas vezes quebradas, machucadas, vencidas...impedindo assim o livre vôo dos pássaros.Raízes são fincadas no chão, e por muitas vezes sucumbem diante tempestades,Ventanias, tufões...! Não será a morte o único meio em sermos realmente LIVRES? Não refiro-me aqui à morte material do ser,mas...na morte do que somos no presente que se faz.Morrendo em mim, nos dias que me faço...encontro certamente outro laço, e suavemente neste novo estado...enlaço-me... transitório e definitivo,o definitivo nada mais é para mim, que o transitório sentimento do livre SER.)

     

Enviar um comentário

<< Home