Diário de um poeta

Aqui, onde os sonhos possuem as madrugadas e seguem em frente no arrepio do destino destes poemas de amor. Fica comigo, porque estou contigo poemando-te. Se por acaso eu não estiver, sabe que sempre estou e te estou. Sou uma vertigem no-em-ti.

sábado, março 24, 2007

os braços do nosso amor


este rio o meu rio o vosso rio
tem a particularidade serena
de saber que as duas margens
que o abraçam dia e noite
não foram nunca as duas prisões
que os maus espíritos propalaram
mas antes os braços do nosso amor

e quando o rio nos galga ciclicamente
impetuoso em seu destino espasmódico
que tem isso de novidade
senão a novidade dos clímaxes
eternamente fluviais
eternamentos nossos
eternamente renovados?

4 Comments:

  • At segunda-feira, março 26, 2007 7:17:00 da tarde, Anonymous Vertigem said…

    Poeta dos meus sonhos,

    Esse rio,
    Esse zambeze
    sereno nas tardes de domingo
    agitado nas noites de janeiro

    Esse rio
    navegante sem margens
    espírito desatinado
    supremo e passageiro

    Esse rio
    margens que conheço
    são os braços do nosso amor, sim
    são também boca e mãos,
    são toque e arrepio

    Esse rio
    eternamente renovado, sim
    eternamente afogado, sim
    eternamente sufocado, sim

    Esse rio
    infinitamente eu-tu.

    (sabias que o Zambeze foi oferecido ao céu e a terra quando eles se casaram?)

     
  • At terça-feira, março 27, 2007 7:16:00 da tarde, Blogger Sara said…

    vem meu doce amante, vem a mim...

     
  • At quinta-feira, março 29, 2007 10:23:00 da manhã, Blogger Diva said…

    E o amor lá tem braços? Pensei que ele era inteiro...completo...total. Para que servem os braços se não existir a boca? A pele? O aroma? O sabor? A alma?
    Bjs meus

     
  • At sábado, março 31, 2007 1:37:00 da tarde, Anonymous sentimentos said…

    Ahhhh!!!O amor...
    Enloquece a nós seres completamente espirituais,nós faz fazer e sentir coisas que ja pensaríamos fazer Mais lindo de tudo é a certeza de que ele esta em nossos corações...como uma grande correnteza,levando as impuresas possíveis e nos mostrando as suas maravilhas,seu cheiro,seu toque,sua beleza,sua fonte inesgotável de vida,frescor, carlor,serenidade e a confiaça de sua existência.Por esses motivos acredito ser a água desse rio a nossa maior fonte de vida,seja, espiritual ou canal.

     

Enviar um comentário

<< Home