Diário de um poeta

Aqui, onde os sonhos possuem as madrugadas e seguem em frente no arrepio do destino destes poemas de amor. Fica comigo, porque estou contigo poemando-te. Se por acaso eu não estiver, sabe que sempre estou e te estou. Sou uma vertigem no-em-ti.

sábado, março 03, 2007

Palavras desnecessárias

Eu nunca me recordo de ti
eu nunca penso em ti
eu nunca estou em ti
eu nunca sou ser-em-ti

Naturalmente que agora
me perguntarás a razão
de tão estranhos enunciados
tão feridores do comum senso

Mas tudo é simples
como simples
são as coisas naturais

Olha lá, por que razão haveria
de te recordar
de te pensar
de te estar
de me ser sendo-te
se em cada sulco de ti em mim
sempre me foste e te fui
como uma tatuagem binária dos deuses?
Por que razão haveria de dizer
o que sempre foi e será?
Por que razão haveria de usar palavras
quando sempre te fui no acto de me ser?

O que são palavras senão actos envergonhados
por terem de dizer o que não precisa ser dito?
O que são palavras senão empregados desastrados
que não sabem servir à mesa da realidade?
O que são palavras senão camisas desnecessárias
que querem vestir o que é nudez pura e evidente?

Por isso um dia te farei um poema como este
que despalavre as palavras no meu ser-te

4 Comments:

  • At sábado, março 03, 2007 9:31:00 da tarde, Anonymous Gabi Ninck said…

    Homem querido Homem,

    Não posso concordar com teu pensar
    esqueceu querido meu?
    que foi nas palavras que nos encontramos?
    Eu não esqueci...
    Pelo tanto que nos sabemos, pelo tanto que nos segredamos...
    posso até concordar, que algumas palavras não sejam assim
    tão necessárias
    pois em silêncio conversamos e sentimos...um ao outro.

    Mas...não é tudo assim tão simples
    Eu,no meu extremo romantismo
    e certeza do meu amor
    careço tanto das tuas palavras
    palavras de amor
    que aqui mesmo neste canteiro
    onde vi nascer o mais puro sentimento
    cuidadosamente regado por teus versos
    que desprezo a desnecessidade
    do uso das palavras.

    E agora deixo...
    que caia sobre mim
    os versos do mundo todo
    versos que ainda farás
    palavras que ainda dirás
    sentimentos todos
    que antes mesmo de senti-los
    ou servi-los, ou vesti-los...
    já estou lá...além das palavras
    queres encontrar-me agora?
    sabes onde estou...vem querido
    Sinta-me...como Sinto-te!

     
  • At terça-feira, março 06, 2007 7:08:00 da tarde, Anonymous Vertigem said…

    Poeta dos meus sonhos,

    Desde sempre...
    Desde antes...
    Desde depois...
    Que me recordo em ti,
    que penso em ti,
    que estou em ti,
    que sou inquestionável
    o ser-em-ti.

    Não te pergunto meu poeta!
    Não te questiono meu poeta!
    Do comum senso nada tenho,
    impossível assim me ferir em ti.
    Sou-te nas veias...
    no simples do natural
    sou-te na raça.

    Porque razão haveria de abrir feridas?
    Por que razão haveria de precisar de palavras?
    Por não me recordares?
    Por não me pensares?
    Por não me estares?
    Se sei que em cada sulco de ti estou eu.
    Se sei que sempre te fui e me és.
    Igual tatuagem me dizes!
    Igual nome te digo!

    Para que pontes entre nós?
    Palavras são apenas pontes (dizes sempre)
    quero-te assim sem extremos
    assim como corpo e alma.
    Para que então palavras?
    Se te sou sempre em demasia...
    Sendo-me na vertigem que me és
    em cada mim de ti.
    Que se ausenciem as palavras!... Hoje...Porque amanha espero nua o poema que me escreveras despalavreando palavras no teu ser-me.

     
  • At terça-feira, março 06, 2007 7:11:00 da tarde, Blogger Diva said…

    Palavras sempre foram necessárias!!! Mesmo no reino da cumplicidade, mesmo na cidade do toque, mesmo no planeta dos olhares.
    Palavras sempre são necessárias!!! Mesmo quando caladas no despalavrar dos teus poemas nus e puros.
    Palavras sempre serão necessárias!!! Mesmo no Tu e Eu mudo.

     
  • At quarta-feira, março 07, 2007 2:09:00 da manhã, Anonymous SEU ANJO said…

    PALAVRAS SÓ SE FARÃO NECESSÁRIAS QUANDO NOSSOS OLHOS E NOSSOS CORAÇÕES SE FECHAREM PARA SEMPRE....

     

Enviar um comentário

<< Home