Diário de um poeta

Aqui, onde os sonhos possuem as madrugadas e seguem em frente no arrepio do destino destes poemas de amor. Fica comigo, porque estou contigo poemando-te. Se por acaso eu não estiver, sabe que sempre estou e te estou. Sou uma vertigem no-em-ti.

domingo, agosto 05, 2007

Assim sou assim me pau-pretam

I
sou josefina mulher-pau-preto
assim sou assim me pau-pretam
bem sabem que estou em todo o lado
aeroportos passeios galerias plásticos
nunca mudo nunca poderei mudar
sou corpo sou capulana sou sida
sou tradição sou mamana do imutável

refrão
sou josefina mulher-pau-preto
assim sou assim me pau-pretam

II
sou filha do escopro de um dia qualquer
sou mercadoria fácil de todo o mundo
qualquer moeda me compra logo
patrão bom preço patrão compra barato
filhos produzo áfrica trago no ventre
sou o pilão sem rugas de qualquer foto
estou definitiva na sala de qualquer turista

refrão
sou josefina mulher-pau-preto
assim sou assim me pau-pretam

III
nasço em cada dia numa consultoria
saio relatório de montes de cientistas
nos momentos mais solenes viro tese
e descrevem-me em meus hábitos ancestrais
e decoram-me com regras impolutas
e se de manhã acordo tradicional
é porque de pau-preto é a minha alma

refrão
sou josefina mulher-pau-preto
assim sou assim me pau-pretam

IV
se visto tchuna não sou africana
se canto se pulo se ponho mecha
se saio uma só vez do pau-preto
de falsa vestem-me de europeia podam-me
e se por fim português falo e escrevo
é apenas graças à gentileza deste poema
porque eu josefina apenas sou natureza

refrão
sou josefina mulher-pau-preto
assim sou assim me pau-pretam

_______________________________
Esta versão não é definitiva. O poema será incluído no meu terceiro livro de poesia. E verei se pode ser musicado.
Adenda a 06/08/07: divulgado hoje no "Canal de Moçambique". Entretanto, alguém vai tentar traduzi-lo para o Changane local, enquanto aguardo que uma amiga espanhola o traduza para espanhol e que um amigo faça o mesmo para inglês. Vamos a ver no que dá.

1 Comments:

Enviar um comentário

<< Home