Diário de um poeta

Aqui, onde os sonhos possuem as madrugadas e seguem em frente no arrepio do destino destes poemas de amor. Fica comigo, porque estou contigo poemando-te. Se por acaso eu não estiver, sabe que sempre estou e te estou. Sou uma vertigem no-em-ti.

domingo, outubro 21, 2007

Obrigado

Obrigado aos gestores de Links&Sites por terem colocado este blogue, uma vez mais, entre os 20 mais da semana.

domingo, outubro 07, 2007

nossa savana sem raça

burilo docemente o fim da tarde canavial
e empresto à noite que chega quente
a altivez do tamarindo e o voo das rolas

agora vem comigo neste exacto momento
descobrir a alma das coisas mistas
aquelas coisas que são sempre feitas
do casamento denso dos instantes
e de seus múltiplos filhos desconhecidos
em cada gesto da nossa savana sem raça