Diário de um poeta

Aqui, onde os sonhos possuem as madrugadas e seguem em frente no arrepio do destino destes poemas de amor. Fica comigo, porque estou contigo poemando-te. Se por acaso eu não estiver, sabe que sempre estou e te estou. Sou uma vertigem no-em-ti.

sábado, janeiro 26, 2008

em tudo o que é plural

se por ciúme te ciumo
se por ódio te odio
se por por ambos te ambo
então é porque te amo
porque amar é dois em um

que sabor teria a vida
se nela não coubesse isto
isto de ser-te como sou
de ser-te até nas palavras
que reinvento por ti?

escuta: quando te sinto
dispo logo os sentidos
em tudo o que é plural

4 Comments:

Enviar um comentário

<< Home