Diário de um poeta

Aqui, onde os sonhos possuem as madrugadas e seguem em frente no arrepio do destino destes poemas de amor. Fica comigo, porque estou contigo poemando-te. Se por acaso eu não estiver, sabe que sempre estou e te estou. Sou uma vertigem no-em-ti.

terça-feira, janeiro 15, 2008

a esteira

vê tu como recacimbamos em cada dia
os espasmos que savanizam as rotinas oxidadas
estavas tu aí e eu aqui
neste sonho que subimos degrau a degrau
nesta busca nesta madrugada nesta ânsia
quando me deu para estender na net
nesta rede de cookies só nossos
a esteira onde fizemos o amor que faremos
(escrito às 01:40)

4 Comments:

  • At terça-feira, janeiro 15, 2008 3:39:00 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    Abençoadas sejam as madrugadas dos sonhos, da busca e das entregas..

     
  • At terça-feira, janeiro 15, 2008 11:37:00 da tarde, Anonymous CresceNet said…

    Hello. This post is likeable, and your blog is very interesting, congratulations :-). I will add in my blogroll =). If possible gives a last there on my site, it is about the CresceNet, I hope you enjoy. The address is http://www.provedorcrescenet.com . A hug.

     
  • At sexta-feira, janeiro 25, 2008 12:41:00 da tarde, Blogger Vertigem said…

    Poeta dos meus sonhos,

    Fizemos amor onde faremos sempre...
    Na rede e na cama, uma alma gêmea
    Teimosa em ser, estar e fazer. Amor.
    Distantes e presentes.
    Contrastes que apenas nós entendemos.
    Existencias reencarnadas. Amor.
    No sonho, o cume do prazer
    Delicias perdidas em janelas coloridas
    Telas frias, calor e alma com espasmo
    Quietudes estendidas em mensagens
    Poemas como lingua. Amor.
    Vem...


    Na esteira em que somos... sou-te savana e madrugada que espera a cacimba para orvalhar prazer. Amor

     
  • At sexta-feira, abril 04, 2008 12:14:00 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    boa

     

Enviar um comentário

<< Home