Diário de um poeta

Aqui, onde os sonhos possuem as madrugadas e seguem em frente no arrepio do destino destes poemas de amor. Fica comigo, porque estou contigo poemando-te. Se por acaso eu não estiver, sabe que sempre estou e te estou. Sou uma vertigem no-em-ti.

terça-feira, agosto 05, 2008

o voo das rolas

sabes que o voo das rolas
é um protesto do horizonte
contra a teimosia das savanas
em serem mera planície?

4 Comments:

  • At quarta-feira, agosto 06, 2008 4:31:00 da tarde, Blogger Vertigem said…

    Poeta dos meus sonhos,

    Como um protesto
    voo
    como nada e como ninguém
    voo
    não a falta, não a nada
    voo
    escondo tempestades no sonho
    vivo de laços atados que nos separam.

    Savana e teimosia, sou eu
    percorro-me negra e na terra
    sou obra de arte arida e inacabada
    nasco, acabando em cada afinal
    voo
    me entrego nos dias e no abraço
    do outro lado da vida, sou-te.

    Voo
    perco-me na saudade que não é eterna
    resquícios de uma revolta antiga
    caminhos plenos e serenos
    voo
    sou não sei pra onde vou (ainda).

     
  • At quinta-feira, agosto 07, 2008 8:09:00 da tarde, Blogger Carlos Serra said…

    "Como nada e como ninguém"..

     
  • At sábado, agosto 23, 2008 2:24:00 da tarde, Blogger Lisa said…

    Na subtileza do sentir, deixo o pensamento voar no instante do acaso, fecho os olhos e inspiro-me nas sensações que me animam, quando a minha alma se encontra para lá de mim e toca os limites infinitos da eternidade.

    Lisa

     
  • At quarta-feira, outubro 15, 2008 9:30:00 da tarde, Blogger micas said…

    Puxa!!!!

    Estou a começar a ficar preocupada com a sua ausência aqui.

    Falta de inspiração? Não! Não creio

    Vá lá....estamos à espera

     

Enviar um comentário

<< Home